TÓPICOS

Mutualismo animal: espécies que concordam em obter benefícios conjuntos

Mutualismo animal: espécies que concordam em obter benefícios conjuntos

Ao contrário das outras formas de interação, o mutualismo é um fator essencial para a sobrevivência e o desenvolvimento das duas espécies envolvidas no reino animal.

Mutualismo é uma forma de interação entre organismos de diferentes espécies. Caracteriza-se porque, graças a essa relação, os dois organismos envolvidos se beneficiam, aumentando sua capacidade de sobrevivência e reprodução como espécie.

Ao contrário das outras formas de interação, o mutualismo é um fator essencial para a sobrevivência e o desenvolvimento das duas espécies envolvidas.

Outras formas de interação entre organismos que diferem do mutualismo:

Comensalismo em que apenas uma das partes envolvidas na relação se beneficia, sem prejudicar a outra.

O parasitismo, que ocorre quando uma espécie ou organismo (parasita ou hospedeiro) se beneficia do relacionamento às custas da outra parte (hospedeiro), geralmente os prejudica.

Predação que ocorre quando uma espécie se alimenta de outra.

Tipos de mutualismo e exemplos

Caso “Recurso - Recurso”: As duas espécies envolvidas na relação obtêm o mesmo tipo de recurso. Por exemplo, ambos obtêm alimentos que não poderiam obter sozinhos.

Exemplo: Micorriza e Plantas

Eles são a relação simbiótica entre um fungo e as raízes das plantas terrestres. O fungo recebe carboidratos e vitaminas que não consegue sintetizar sozinho, e a planta recebe nutrientes minerais e água. A micorriza é tão importante para a sobrevivência das plantas que estima-se que esteja presente em 90 a 95% das espécies terrestres. A relação é recurso - recurso, uma vez que as plantas e os fungos recebem nutrientes.

Caso “Serviço - Recurso”: Uma das espécies se beneficia de um recurso e oferece um serviço.

Exemplo: polinização

É a relação específica entre um animal e uma planta angiosperma que possui flores com estames (órgãos reprodutores masculinos) e carpelos (órgãos reprodutores femininos). As flores que possuem estames são aquelas que possuem pólen, que deve atingir os carpelos de outras flores para conseguir a reprodução da planta.

Certos animais funcionam como polinizadores, ou seja, como transportadores de pólen de uma flor para outra. Os polinizadores podem ser abelhas, vespas, formigas, moscas, borboletas, besouros e pássaros. Alguns mamíferos podem ser polinizadores, como morcegos, alguns marsupiais, roedores e macacos. Essa é uma relação serviço-recurso, uma vez que os animais oferecem o serviço da polinização enquanto as plantas oferecem o recurso do néctar ou pólen.

Caso “Serviço - Serviço”: Ambas as espécies se beneficiam de um serviço oferecido pela outra.

Exemplo: Acácia e formiga

A acácia cornígera é um arbusto que pode atingir até 10 metros de altura. Possui grandes espinhos ocos que se parecem com chifres de touro. As formigas vivem nas toras, alimentando-se dos açúcares que a planta produz.

A planta se beneficia da proteção de formigas de animais herbívoros que podem comer seus brotos, limitando seu crescimento e sobrevivência. Além disso, as formigas comem outras plantas que estão ao redor da acácia.


Vídeo: Symbiosis Mutualism,Commensalism and ParasitismSpanish (Julho 2021).