TÓPICOS

Como começar uma revolução - Documentário

Como começar uma revolução - Documentário


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

uma história sobre o poder do povo para mudar o mundo e sobre um homem que por mais de 50 anos ajudou pessoas a derrubar seus ditadores. Seu nome é Gene Sharp e embora ele seja desconhecido em muitas partes do mundo, seus 198 métodos de fazer uma revolução acenderam o pavio em vários cantos do planeta.
O poder da resistência não violenta
Desde muito jovem a sua formação levou-o a querer transformar o mundo num lugar melhor e a deixá-lo em melhores condições do que quando o encontrou. Ele foi muito claro que a melhor maneira de lutar contra os regimes autoritários era fazê-lo por meio da resistência não violenta. Seu simples manual "Da ditadura à democracia", traduzido para 30 idiomas, cruzou fronteiras clandestinamente. As tecnologias mais recentes espalharam-se como um incêndio e sua ideia de que existe uma alternativa poderosa ao conflito violento pegou em revoluções como a sérvia, a ucraniana, a iraniana ou as mais atuais da "Primavera Árabe".
Armas econômicas, psicológicas e sociais contra a opressão
“Como começar uma revolução” ilustra com depoimentos e arquivos, algumas das formas de rebelião, como boicote econômico, desobediência civil ou protestos, aplicadas em diferentes contextos políticos. Ativistas das revoluções sérvia, ucraniana ou egípcia nos contam como seguiram os métodos de Gene Sharp e derrubaram seus tiranos. Eles lutaram com armas econômicas, psicológicas e sociais, a luta mais poderosa contra a opressão, a injustiça e a violência.
Protagonismo recuperado graças à internet
As teorias desse acadêmico americano de 83 anos continuam a ser transmitidas maciçamente hoje pela Internet. Da Birmânia à Tunísia, as conquistas foram inquestionáveis ​​e governos como a Venezuela ou o Irã o acusaram de trabalhar para a CIA, a favor da política expansionista dos Estados Unidos.
Os atuais líderes das revoluções árabes, que estão ocorrendo no momento, contam como as teorias de Sharp penetram no povo e fazem com que o povo oprimido alcance a liberdade de forma autossuficiente.


Vídeo: A história de Gusttavo Lima!!! (Junho 2022).